03/03/2009

on the verge of the word XXI

Fotografia: M Apetece-me terra que me apetece ser e a pertença ao lugar onde estou. Ser todos os grãos de vida que não é e o magma perene de solidão. Destruir o abismo de medo, o desassossego e, também, os conceitos e preconceitos, os desenganos e desesperos, as angústias e os devaneios, as alegrias temperadas em sal insonso, ou as mágoas todas que sou e faço. Adubar-me do nada que não sei e transformar esta vida que tem que ser, porque existe, no lugar terra a que pertenço. Angel calls on me set to take me out, angel with no face. the end of the line; beginning of time, a matter of faith. I see all my friends from distance afar on another plane, mourning over me: a sickness of heart - a sense of betrayal. have you seen the twilight close so slow.. (I rose over them so light). men in black suits dressed – cold soft wood and marble silk, to take me away. no heaven or hell. the memory behind lingers on a face.

2 comentários:

etanol disse...

que bela foto e texto!
Maria João

np disse...

João fico muito feliz que tenhas gostado, a letra em inglês chama-se Last Rite e vai ser a última música do disco. Esta foto é do guitarrista.